Porque a Antroposofia só fala da biografia até os 63 anos?

As 5 emoções básicas y otras cositas más
6 de setembro de 2017
Setembro Amarelo – Viver é sempre a melhor opção!
11 de setembro de 2017
Mostrar todos

Porque a Antroposofia só fala da biografia até os 63 anos?

Quando falamos das leis biográficas,
sempre surge a pergunta:
Porque a Antroposofia só fala da
biografia até os 63 anos?

Eu quero publicar aqui uma imagem que eu gosto de usar para falar sobre isto.

A nossa biografia é como uma gestação. Nossa mãe passa 9 meses nos gestando e aí estamos prontos para nascer. A partir daí, passamos 9 setênios nos auto-gestando ou nos desenvolvendo em nossos aspectos:

– Corpóreos (nos 3 primeiros setênios, até cerca de 21 anos);
– Psíquicos/anímicos (nos 3 setênios seguintes, de 21 a 42 anos) e;
– Individuais/espirituais (nos próximos 3 setênios, dos 42 aos 63 anos).

Neste momento estamos prontos para nos darmos nascimento por nós mesmos. Claro que chegar aos 63 não significa que desenvolvemos tudo o que tínhamos para desenvolver, mas sim que passamos por todas as fases de desenvolvimento assim como os bebês: alguns são prematuros, outros são mais devagar. Agora nós podemos pensar, sentir e agir no mundo a partir de nós próprios. O ritmo setenial continua, mas as marcas agora são cada vez mais individuais, produtos de cada biografia e não tanto mais de um arquétipo geral.

Clique aqui para ler outros textos de Alexandra Mettrau

Alexandra Mettrau Guedes

Aconselhadora Biográfica, Psicóloga, Artista Plástica, Formadora de Adultos e Consultora em desenvolvimento humano fundamentada pela Pedagogia Social Antroposófica.

“Precisamos evoluir em direção a uma vida com significado e a fazer da nossa própria biografia uma obra de arte que seja a expressão desta autoconsciência responsável”

Saiba mais sobre Alexandra

Alexandra Mettrau Guedes
Alexandra Mettrau Guedes

Aconselhadora Biográfica, Psicóloga, Artista Plástica, Formadora de Adultos e Consultora em desenvolvimento humano fundamentada pela Pedagogia Social Antroposófica.

“Precisamos evoluir em direção a uma vida com significado e a fazer da nossa própria biografia uma obra de arte que seja a expressão desta autoconsciência responsável”

Saiba mais sobre Alexandra

  • Silvia Corazza

    Excelente texto!!! Muito bom.

    • Alexandra Mettrau Guedes

      Obrigada!