Amor

Fernanda Kurebayashi
É uma experimentadora dos aromas, dos perfumes e dos sonhos. Uma alquimista, investigadora de cheiros e de sabores que assina suas criações colocadas em potes como “A Senhora das Especiarias”. Fernanda mudou-se para Gonçalves – pequena cidade de MG, lugar mágico encravado na Serra da Mantiqueira – a procura de uma vida longe do estresse do trabalho corporativo e da cidade grande. Sua história tomou uma nova direção e hoje surfa numa onda que é linda e também desafiadora: acreditar na vida e nas pessoas.
1 de setembro de 2017
cobra, maça, traição

Traição e crescimento: os dois lados da transgressão

Traição e crescimento: Uma reflexão sobre o livro “A Alma Imoral” de Nilton Bonder. Gaia, a deusa primordial, traiu Saturno, seu esposo. Este, temendo que um […]
31 de julho de 2017

O fim do relacionamento pode ser apenas o começo! Parte I

O fim do relacionamento pode ser apenas o começo… Oras, devem estar pensando? Quando é que o fim de um relacionamento se torna algo bom? Depende. […]
21 de julho de 2017

Neurociência e Felicidade – Uma fábrica de criar estados felizes!

FELICIDADE! FELIZ-cidade? FELIZ-idade? Existe um lugar onde só se tenha sido feliz ou onde só se seja feliz o tempo todo? Existe um momento de nossa […]
20 de julho de 2017

O Rochedo e o Mar

“A vida toda bateu no rochedo, o mar. Alguém pode dizer “que horror”, outro pode pensar “que paixão”. E se bem que no passar dos dias […]
19 de julho de 2017

A Astrologia e os relacionamentos amorosos

Eu escuto muito a seguinte frase: o signo X combina com o signo Y? Bom, no meu ponto de vista todo mundo combina com todo mundo rsrsrs! A […]
12 de junho de 2017

Já amei muitas pessoas…a vida vale pelos amores que se vive

Já amei muitas pessoas. Muitas delas ainda amo, outras tiveram data certa e passaram. Tem gente que não lembro o nome. Outras lembro do perfume, da […]
9 de junho de 2017

Para que o jogo do Amor não tenha fim…

Tênis ou Frescobol? Uma conversa para que o jogo do AMOR não tenha fim… “Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como […]
//]]>