O que uma mulher pode aprender tendo um homem como amigo?

blocos, madeira
Você já realizou a grande obra da sua vida?
13 de setembro de 2017
paraquedas, confiança
Os impactos das relações de confiança no bem-estar e na produtividade
15 de setembro de 2017
Mostrar todos

O que uma mulher pode aprender tendo um homem como amigo?

mãos, amigo

“Dizem que amizade entre homens e

mulheres é algo que não existe,

se não for dentro de um contexto

com interesse sexual. Mas existe!”

De fato, na maior parte das vezes, começam com esse interesse. O posicionamento é que mudará o foco e será um excelente filtro. Amizade entre homens e mulheres pode dar certo e muito, quando o interesse no “algo a mais” sai de cena.

Há muito que aprender com eles, se houver disposição de entender que somos parte do todo, sem ficarmos sempre na tecla, “guerra dos sexos”.

 “A construção de uma amizade
é algo que leva tempo.”

 A construção de uma amizade é algo que leva tempo. E com os homens demora um pouco mais, visto que eles são muito práticos e realistas por essência. Sempre farão leituras de tudo que os cerca, é o lado “caçador”, do tempo das cavernas, analisando os riscos do território, seja ele qual for. É instintivo neles este mecanismo.

Homens conseguem ser cérebro nos momentos de pura emoção. Estejamos preparadas para ouvir e ponderar, pois eles ainda são educados para não demonstrar muito seus sentimentos e serem solucionadores de problemas.

“Não esperem mão na cabeça,
eles nos darão uma visão lógica”

Por esta razão, temos a impressão de que eles não lidam bem com nossos choros e lamentações, mas não é insensibilidade da parte deles, isso é uma grande injustiça. Quando levamos qualquer questão a eles, automaticamente é acionado, “preciso encontrar uma solução pra isso aí”. Não esperem mão na cabeça, eles nos darão uma visão lógica e podem ter certeza, isso é um carinho que devemos aprender a receber. Tentar não falar quando eles estiverem falando, mesmo que venha aquela frase, “puxa, eu só queria ser ouvida”. Automaticamente eles irão nos olhar com aquela cara de “não estou entendendo”, e eles não estarão mesmo.

Eles vêm, falam, não ficam repetindo e se retiram. É simples deste jeito. 
Simplicidade e objetividade podem definir os homens em diálogos, porque para eles, estamos buscando ajuda e é isso que farão. Queremos ser ouvidas? Então devemos procurar uma amiga mulher. 

Homens são ótimos em nos abrir os olhos, quando nosso coração é o único que quer enxergar. Incrível como eles percebem e não gostam de nos ver abaladas e se eles nos ouvem e falam, com certeza querem bem e muito, visto que, por via de regra, eles geralmente são do agir e não do falar.

Homens são extremamente lógicos. Mesmo aqueles que são emotivos, não se demoram muito neste quesito, e por sermos mais emotivas muitas vezes os chamamos de cruéis, na verdade isso é um mecanismo de defesa. Como já citado, eles ainda são criados para serem fortes sempre que surgir uma questão e fraquejar não é opção. Eles não se dão a esse luxo.

Homens ponderam tudo. Por vezes, se demoram na tomada de alguma decisão, pois estão calculando os prós e contras. Aprender isso pode nos poupar de muitas dores de cabeça desnecessárias.

“Homens quando são amigos de
verdade são muito leais”

Homens quando são amigos de verdade são muito leais. Já perceberam o quanto eles se defendem entre si? Essa mesma lealdade é estendida a nós mulheres se houver um entendimento maior da nossa parte. Respeito para eles está acima do amor, na verdade eles não desvinculam uma coisa da outra.

Pedimos tanto para sermos entendidas, ouvidas, respeitadas. Eles fazem isso, do jeito deles. Se sentem valorizados quando ponderamos tudo que nos dizem. Gostam do lado “super homem sendo acionado”.

O contrário também ocorre. Prestemos atenção. Ao perceberem que de nada adianta eles se afastam, não perdem tempo. O corte chega a ser cirúrgico. E isso pode parecer indiferença, mas é somente porque, não demos o devido valor ao tempo que eles dedicaram em nos ouvir e tentar encontrar uma solução.

Somos boas em sentir, perceber entrelinhas e eles são bons na visão mais ampla. E quando unimos isso, pode ser muito gratificante. Basta apenas, deixarmos fluir e nos respeitar mutuamente. Apreciam ser respeitados tanto quanto nós apreciamos. Não é para acatar o que eles dizem é para ponderar. Admiram mulheres que pensam por si mesmas, que se bastam.

O fato de saberem que estamos pensando sobre o que eles nos dizem já os deixa satisfeito. E dizer a eles que foi de grande ajuda, pronto, ganhamos um amigo.

A maioria obviamente busca o algo “a mais”. Se posicionar de forma respeitosa, sem sermos agressivas, fará com que eles recuem e respeitem e será um ótimo filtro para sabermos se valerá ou não a pena tê-lo como amigo e será um filtro para eles também, que ganham uma amiga. Pode ser uma troca positiva, nesses tempos tão confusos.

“Engraçado como ainda nos defendemos
por termos um amigo homem”

amigos

Engraçado como ainda nos defendemos por termos um amigo homem. Parece blasfêmia. Nos remete aos tempos do primário, meninas de um lado, meninos do outro. 

Alguns dirão que isso é cultural, social, tribal etc… Sendo quase impossível de ocorrer. Se um homem disser que isso é impossível, saberemos, sempre haverá um interesse por trás de qualquer conversa. Esse não é amigo e nunca será.

Desconstruir esse conceito muito bem enraizado em nossa sociedade pode ser muito valioso. Porque ao invés de dividir e conquistar, poderíamos nos unir e aprimorar.


Clique aqui para ler outros textos de Rubia Zanettini

comentários

Rubia Zanettini
Nascida em Capão Bonito, interior paulista. Uma “pé vermeio” com muito orgulho. Não sou jornalista e não sou escritora. Prefiro me definir como escrevedora. Escrever é um atrevimento e por amor tão somente. Formada professora nos bancos da escola. Micro empresária na área de Informática. Apreciadora de artes.

Meus textos basicamente são conversas com os leitores. Acredito que todos têm a contribuir com suas vivências. Cada ser carrega isso dentro de si, apenas esperando o despertar correto, que possam vir através das letras em forma de diálogos.

Nada é estático ou absoluto no Universo. Meus textos buscam esse foco. Sinto por vezes, que o nosso planeta, no nível de consciência humana, está à parte dele, e isso tem nos deixado perdidos quanto a nossa verdadeira missão ao ter vida, que é simplesmente viver, evoluir, sem transgredir nossas raízes ancestrais e culturais. Se conhecer, aprimorar e crescer.”

Saiba mais sobre Rúbia

 

 

Rubia Zanettini
Rubia Zanettini
Nascida em Capão Bonito, interior paulista. Uma “pé vermeio" com muito orgulho. Não sou jornalista e não sou escritora. Prefiro me definir como escrevedora. Escrever é um atrevimento e por amor tão somente. Formada professora nos bancos da escola. Micro empresária na área de Informática. Apreciadora de artes. "Meus textos basicamente são conversas com os leitores. Acredito que todos têm a contribuir com suas vivências. Cada ser carrega isso dentro de si, apenas esperando o despertar correto, que possam vir através das letras em forma de diálogos. Nada é estático ou absoluto no Universo. Meus textos buscam esse foco. Sinto por vezes, que o nosso planeta, no nível de consciência humana, está à parte dele, e isso tem nos deixado perdidos quanto a nossa verdadeira missão ao ter vida, que é simplesmente viver, evoluir, sem transgredir nossas raízes ancestrais e culturais. Se conhecer, aprimorar e crescer." Saiba mais sobre Rúbia    
//]]>