Aprendendo a pedir ajuda e a dividir tarefas!

Top of the Mind…e o que deixamos de lembrar?
28 de maio de 2018
Trabalho: realização e satisfação ou somente obrigação?
30 de maio de 2018
Mostrar todos

Aprendendo a pedir ajuda e a dividir tarefas!

Ao longo de toda vida batalhamos pela nossa autonomia. Desde os primeiros passos quando bebês, até a escolha do primeiro emprego e parceiro, devem ser feitos de forma solitária. Até levamos em consideração a opinião, conselhos e sugestões – mas a escolha final é nossa. Mas quando nos deparamos em momentos de fragilidade, quando a ajuda do outro é necessária, o que acontece? Não sabemos pedir ajuda.

Este apoio começa em atividades rotineiras, como pedir auxílio do filho(a) para lavar os pratos após um dia extenso no trabalho. Muitas vezes, esta solicitação de ajuda sai como um grito, uma bronca, um estouro. Chegamos ao nosso limite de fazer e assumir tudo – trabalho, casa, contas, cuidados com a saúde, etc – até o momento em que o corpo está exausto e a mente não aguenta mais.

A forma para evitar esta exaustão é saber pedir ajuda ao longo de todo caminho. A cada etapa, é importante saber delegar e compartilhar tarefas. O trabalho em equipe, a família que apoia e divide tarefas, os parceiros que compartilham contas – são essenciais para o equilíbrio e bem-estar.

Não conseguimos dar conta de tudo, precisamos da colaboração dos outros. As contribuições devem ser vistas como fontes de fortalecimento e não sinal de fraqueza por não ter conseguido sozinho.

Seguem dicas abaixo de como praticar esta habilidade de solicitar ajuda, antes de se sentir esgotado.

1) Planejamento

Não deixe para pedir ajuda no último momento. Divida as tarefas logo que perceber que precisam ser realizadas. Por exemplo, já se sabe que a louça precisa ser lavada todos os dias. Determine os dias que cada membro da família irá lavar os pratos.

2) Utilize uma comunicação positiva

Pedir ajuda deve ser feito com carinho e não aos gritos. Peça sempre com um tom afetivo e palavras construtivas. Frases como “Eu sei que você também tem muita coisa para fazer, mas se a gente compartilhar as tarefas ficaria mais fácil para todos. Você poderia, por favor, me ajudar nisso?”

3) Não se cobre tanto

A autocobrança contribui para uma pressão interna que geralmente leva a altos níveis de estressa. Seja bondoso consigo mesmo, e entenda que é impossível fazer tudo!

4) Pratique

A prática de pedir ajuda deve ser feita em todas circunstâncias da vida – trabalho, lar, etc. Como qualquer hábito, se for repetido se tornará automático.

5) Expresse gratidão

A demonstração de gratidão é essencial para desenvolvimento de vínculos positivos. Agradeça quando as pessoas se colocarem à disposição para ajudar e quando concluírem as tarefas solicitadas.

Reflita: Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá acompanhado. (Provérbio Africano)


Aproveite para ler: Organização do tempo: a chave para o bem-estar!


Cadastre abaixo o seu e-mail e receba os destaques do nCiclos

 

 

Sharon Sarah Sachs Feder

Psicóloga formada pela Brown University (EUA) e Coach de Saúde e Bem-Estar. Sócia e diretora administrativa da Carevolution Consultoria em Saúde e Bem-Estar.

“Transformar a realidade que atuamos para incluirmos novos modelos de gestão de saúde que sejam mais eficientes, empáticos, mensuráveis e personalizados. ”

Saiba mais sobre Sharon

Sharon Sarah Sachs Feder
Sharon Sarah Sachs Feder
Psicóloga formada pela Brown University (EUA) e Coach de Saúde e Bem-Estar. Sócia e diretora administrativa da Carevolution Consultoria em Saúde e Bem-Estar. “Transformar a realidade que atuamos para incluirmos novos modelos de gestão de saúde que sejam mais eficientes, empáticos, mensuráveis e personalizados. ” Saiba mais sobre Sharon
0