Lúcia Vernet

Lúcia Vernet

Primeira Dramaterapeuta Antroposófica brasileira, atriz, arteducadora e pedagoga antroposófica. Trabalha com formação de adultos através de processos vinculados a educação, ao teatro e as histórias de vida. Já realizou trabalhos em várias regiões do país, bem como Argentina, Chile, Peru, Bósnia & Hezergovínia, Canadá e China.

“Fatos reais ampliados por um olhar reflexivo serão apresentados para que cada leitor possa fazer um processo de reflexão interna a partir da experiência do outro, proporcionando uma comunhão entre a vivência alheia e a sua própria história de vida.”

Saiba mais sobre Lúcia

19 de julho de 2018
Ancestralidade

Ancestralidade viva em mim

“A morte é feita do mesmo rio que a vida. Um dia a gente entra nesse rio. Um dia a gente não sai mais. Morrer é […]
22 de maio de 2018
Corpo, artista, espelho

Observatório de Si – Teu corpo em diálogo com tua biografia

Desta vez farei uma reflexão que traz a arte e a vida, bem como o artista e o ser humano, como duas linhas que ora estão […]
14 de março de 2018
Nós mesmos, versões

Quantas versões de nós mesmos é possível encontrar?

Carnaval já acabou, o ano começou e já estamos em março! E agora, como seguiremos em 2018? O que oferecemos para vida? O que a vida […]
22 de fevereiro de 2018
mistura, transformação

Mistura e resistência em direção ao diálogo e a transformação

Quero começar 2018 celebrando as sementes que vicejaram em 2017, para que elas possam crescer com muita força e ousadia. Falo de uma experiência com o […]
23 de dezembro de 2017
Natal

Natal Cotidiano: passo a passo, sem pausa, nem pressa

O comércio nos estimulas conforme as datas festivas do ano. Queiramos ou não, toda a decoração e ambiente são formados conforme o tema que a data […]
16 de novembro de 2017
minuto, hora, relogio

Um minuto, por favor ou por presente

Era um dia comum. Algumas pessoas apenas andavam pelo espaço. Outras tantas entravam e saiam das inúmeras salas sugeridas com uma rapidez imensa. Volta e meia, […]
23 de outubro de 2017
Árvores, Ipê Amarelo

Árvores que se fingem de mortas

Claro, a Primavera impressiona a todos. Mas a mim, além disso, ela me dá um puxão de orelha com toda sua beleza. E, cá entre nós, […]
25 de agosto de 2017
chuva

Crônica: Vagarosamente na chuva

O auto-falante da igreja, hoje às 8:30h da manhã, anunciava o falecimento de uma pessoa local. Continuei a dormir. 12:23h acordo novamente! Já estava na hora […]
26 de julho de 2017

Pelo prazer de gerar e criar

“É cria, criatura e criador Cuida de quem me cuidou Pega na minha mão Me guia” Serginho Meriti / Cesar Belieny Tenho trinta anos, e um […]
0