Relacionamento requer investimento

Nelson Mandela
Nelson Mandela – Um exemplo inspirador
12 de julho de 2018
Ancestralidade
Ancestralidade viva em mim
19 de julho de 2018
Mostrar todos

Relacionamento requer investimento

Relacionamento, amor

Acho que um relacionamento a gente constrói aos poucos. Aquela coisa de tesão, explosão de sensações, é isso mesmo: Tesão! Química somente, que pode se transformar em algo mais, ou ser apenas isso. O Amor acontece ou não, na medida em que damos espaço para ele se mostrar.

A conversa, a admiração, o carinho, o respeito, a vontade de estar na companhia, sentir-se à vontade com o outro, querer um novo encontro, ficar com gostinho de quero mais, esse é o caminho para algo maior, para quem sabe o amor. Isso requer investimento pessoal, investimento do nosso tempo, das nossas emoções, do nosso ser inteiro.

Muitos poucos são aqueles que no primeiro encontro já podem dizer que estão apaixonados, e que aquele é o amor que sempre esperaram, que sempre ansiaram. Uma coisa é certa, não há espaço para alguém novo entrar na vida de ninguém se esse coração não estiver livre, e se não houver disponibilidade para amar. Tem que querer. Tem que haver entrega, sem medos, sem o “se”, e sem o “mas”.

A loucura do dia-a-dia nos faz ter uma urgência em querer encontrar alguém, que acabamos passando por cima de coisas que deveriam ser vistas de forma mais cuidadosa, com um olhar mais atento e generoso. Tratamos tudo como coisa descartável, inclusive o amor. Falta um pouco mais de dedicação, de entrega, de apostar num relacionamento. Fazer a coisa certa não é fácil.

Nem sabemos se a coisa certa existe!!!!

Não precisamos ficar pulando de relacionamento em relacionamento, podemos ser felizes estando solteiros também. Acredito que para sair dessa condição de solteira(o) tem que ser por alguém que nos faça acreditar que estar com ela(e) é muito melhor que estar sozinha(o). Tarefa nada fácil.

Veja bem: encontrar alguém que a gente goste e que goste da gente também. Às vezes gostamos de alguém que gosta de outra e às vezes alguém gosta da gente e não correspondemos e por aí vai.  Difícil, mas não impossível.

Relacionamento ideal não existe, mas existe aquilo que é possível.

Hoje em dia existem muitas maneiras de se conhecer pessoas, isso inclui os sites de relacionamento. Conheço muita gente que namora e até casou por ali. É interessante e dá para conhecer pessoas legais, outras nem tanto, muita gente está ali com a intenção de encontrar sua cara metade.

Mas voltando ao assunto relacionamento, é preciso entender que amor só não basta, não é suficiente para que uma relação dê certo. Acho mesmo que relacionamento ideal não existe, mas existe aquilo que é possível. Todos temos a nossa cota de chatice, de coisas incríveis, não estamos sempre com o mesmo humor, todos teremos dias de relacionamentos que serão mágicos e outros nem tanto.

Todos teremos momentos inesquecíveis e outros que vamos preferir não lembrar nunca. Não somos perfeitos e em um relacionamento queremos agregar, crescer, caminhar lado a lado. Temos que conviver com as manias do outro e vice-versa, mas acho que o principal é saber que queremos continuar com aquela pessoa, porque na maior parte do tempo ela nos deixa feliz, provoca bem-estar, desperta o melhor de nós.

Temos que dar e receber…

 

Temos que dar e receber, e esse dar e receber não precisa ser na mesma proporção, afinal não somos iguais e percebemos as coisas de maneira diferente. Às vezes um se doa mais que o outro, mas os dois tem que estar em sintonia para que se percebam como dois seres distintos que querem andar juntos e construir uma relação de afeto, de cumplicidade, de parceria e amor.

A vida a dois é cheia de altos e baixos, viver junto é uma tarefa nada fácil. Envolve abrir mão de algumas coisas em nome do amor, saber calar, saber a hora de falar, saber o momento de “bater em retirada” e deixar os ânimos esfriarem, sem que isso soe desagradável ou forçado.

Somente eu posso ser responsável pela minha vida.

Compreender o quanto o outro é importante para mim, o quanto eu estou disposta a apostar nessa relação. Não se aprende tudo isso de uma hora para outra. Estarmos conscientes que amar não significa que preciso do outro para minha existência ficar completa. Somente eu posso ser responsável pela minha vida. Minha felicidade deve depender apenas de mim. O outro vem para enriquecer a minha existência, para somar. Amar significa doação, tolerância, compreensão do outro.

Acredito mesmo que para que um relacionamento dê certo, a primeira coisa é amar a si mesmo. Não concebo a ideia de isso ser diferente. Se não me amo e não me aceito, como vou amar o outro?

Evoluímos através dos relacionamentos e da maneira com que nos relacionamos com os outros, com o mundo que nos cerca. Através da nossa evolução, vamos percebendo o quanto nossa felicidade depende de nossas atitudes e escolhas. Não vamos deixar o medo tomar conta de nós.

Vamos apostar mais em relacionamentos amorosos, sem o “se”…e se eu sofrer… e seu eu me der mal, e se ninguém me quiser, o “se” são os nossos fantasmas e ninguém vai entrar na nossa vida se permitirmos que ele continue nos assombrando.

Gostou do texto? Então leia também: O amor no agora

Cadastre abaixo o seu e-mail e receba os destaques do nCiclos

Mariene Hildebrando

Mariene Hildebrando

Natural de Porto Alegre, Mariene é advogada formada pela PUC-RS, professora de Direito e especialista em Direitos Humanos. Escritora nas horas vagas. Apaixonada por viagens, por pessoas, música e poesias. Adora escrever, trocar ideias e apostar no ser humano sempre. Ela que é mãe de duas meninas lindas (adultas já), acredita firmemente que o amor move o mundo e é só através de relações de amor e doação que conseguimos ser inteiros e mais felizes.

“Escrever é algo que me deixa muito feliz. Sou, professora, adoro dar aula, é algo que me desafia sempre, sou intensa e muito distraída”.

Saiba mais sobre Mariene

Mariene Hildebrando
Mariene Hildebrando
Mariene Hildebrando Natural de Porto Alegre, Mariene é advogada formada pela PUC-RS, professora de Direito e especialista em Direitos Humanos. Escritora nas horas vagas. Apaixonada por viagens, por pessoas, música e poesias. Adora escrever, trocar ideias e apostar no ser humano sempre. Ela que é mãe de duas meninas lindas (adultas já), acredita firmemente que o amor move o mundo e é só através de relações de amor e doação que conseguimos ser inteiros e mais felizes. “Escrever é algo que me deixa muito feliz. Sou, professora, adoro dar aula, é algo que me desafia sempre, sou intensa e muito distraída”. Saiba mais sobre Mariene
0