Seja irrelevante, auto importância é ego no controle.

Transformação
A vida é movimento, uma transformação constante
31 de julho de 2018
Se hoje eu fosse criança, provavelmente usaria “drogas”.
7 de agosto de 2018
Mostrar todos

Seja irrelevante, auto importância é ego no controle.

Ego, face

Deixe seu ego em paz, no silêncio. Use-o para o seu propósito real, lhe manter desperto para as funções do dia a dia, quaisquer outras coisas são ruídos. 
“Deixe o silêncio interno falar com você e todas as pessoas lhe entenderão”. Isso já foi ensinado há milênios.
“Cuide da qualidade do seu silêncio”. Ria muito quando seu ego quiser ter razão. Ele geralmente, não tem. Diga a ele “abaixa essa asa aí meu filho (a)”. Ele obedece viu, sobra tempo para ele ir desempenhar suas funções com esmero.
Cada um sabe do seu barulho e cabe a cada um de nós baixarmos nosso próprio volume, o outro já tem o dele para resolver.
Seja o que quer ser, apenas lembre-se, receberá na mesma proporção e no tempo devido.

Viver BEM sempre!

Qualidade de pensar e sentir é qualidade de viver BEM sempre! Sim, isso é possível. Basta pensar.
Pague seu compromisso com você mesmo, cobre-se com amor, cuide do seu tempo, ele cuidará de você.
Coma tudo que tiver vontade. Nunca diga que tal coisa lhe faz mal, se faz, porque coloca dentro de você?

Tudo é assim.

Alimente-se de músicas, alimente-se de imagens, alimente-se dos sons da vida, alimente-se com o silêncio. Cuidado com o que anda ingerindo, um dia, em alguma situação, virá tudo á tona. O inconsciente é implacável.
Bagunçou, arrume! Tudo que está ao nosso redor é nosso espelho. Que seja transparente. Mas se preferir não se ver, mantenha sujo, só tenha ciência que tudo é obra sua e ame-a deste jeito, afinal, ela é sua.


Agradecer é fundamental. Tudo que acontece é lindo. Se alguém ou algo lhe incomoda, é o eco do seu próprio ser que anda lhe pedindo uma atitude. Aja!
Se prometer a si mesmo e não cumprir, com qual autoridade cobrará do outro? Já se perguntou por que essa relação com o poder? É poder mesmo? 
Competição de “mijo” a distância, sempre deixa rastro e cheiro. É só ir à história e perguntar.
Segunda guerra – bomba atômica – rastro de ódio. Ressoa até hoje. 
Intolerância religiosa, intolerância política, intolerância a lactose kkk, intolerância… “Eita” desculpa esfarrapada para “boi dormir”. Status quo foi feito para ser mexido sim, caso contrário, estaríamos tentando fazer fogo com “dois pauzinhos” ainda.
Irrelevante. Ria quando o outro disser algo sobre você, ele tendo razão ou não.

Agradeça e vai cuidar das suas coisas. Logo as vozes se calam, e o principal, a sua própria. E o irrelevante dirá tudo é relevante só não terá mais relevância e assim receberá tudo como sempre desejou. Preste atenção.


Aproveite para ler: Top of the Mind…e o que deixamos de lembrar?


Cadastre abaixo o seu e-mail e receba os destaques do nCiclos

Rubia Zanettini

Nascida em Capão Bonito, interior paulista. Uma “pé vermeio” com muito orgulho. Não sou jornalista e não sou escritora. Prefiro me definir como escrevedora. Escrever é um atrevimento e por amor tão somente. Formada professora nos bancos da escola. Micro empresária na área de Informática. Apreciadora de artes.

Meus textos basicamente são conversas com os leitores. Acredito que todos têm a contribuir com suas vivências. Cada ser carrega isso dentro de si, apenas esperando o despertar correto, que possam vir através das letras em forma de diálogos.

Nada é estático ou absoluto no Universo. Meus textos buscam esse foco. Sinto por vezes, que o nosso planeta, no nível de consciência humana, está à parte dele, e isso tem nos deixado perdidos quanto a nossa verdadeira missão ao ter vida, que é simplesmente viver, evoluir, sem transgredir nossas raízes ancestrais e culturais. Se conhecer, aprimorar e crescer.”

Saiba mais sobre Rúbia

 

 

Rubia Zanettini
Rubia Zanettini
Nascida em Capão Bonito, interior paulista. Uma “pé vermeio" com muito orgulho. Não sou jornalista e não sou escritora. Prefiro me definir como escrevedora. Escrever é um atrevimento e por amor tão somente. Formada professora nos bancos da escola. Micro empresária na área de Informática. Apreciadora de artes. "Meus textos basicamente são conversas com os leitores. Acredito que todos têm a contribuir com suas vivências. Cada ser carrega isso dentro de si, apenas esperando o despertar correto, que possam vir através das letras em forma de diálogos. Nada é estático ou absoluto no Universo. Meus textos buscam esse foco. Sinto por vezes, que o nosso planeta, no nível de consciência humana, está à parte dele, e isso tem nos deixado perdidos quanto a nossa verdadeira missão ao ter vida, que é simplesmente viver, evoluir, sem transgredir nossas raízes ancestrais e culturais. Se conhecer, aprimorar e crescer." Saiba mais sobre Rúbia    
0